quarta-feira, 31 de agosto de 2016

No pré-escolar e no Primeiro Ciclo sem contratos

No Norte e no Centro de Portugal Continental, ainda não foram contratados professores para a Pré-Escola e para o Primeiro Ciclo do Ensino Básico. Segundo o Jornal de Notícias (consultado no dia 31 de Agosto de 2016), dos 7306 professores contratados e que foram colocados na passada terça-feira, em escolas públicas, nenhum foi colocado no Norte e no Centro. Segundo a mesma fonte, a grande maioria dos docentes foram colocados na Grande Lisboa.
A pergunta que eu faço é a seguinte: Porque razão a grande maioria dos 7306 professores contratados foram colocados, na sua grande maioria, na Grande Lisboa, e não no Norte e no Centro do país?
Se formos a pensar bem, Lisboa é a capital de Portugal. E, tendo em conta esse aspecto, Lisboa é a cidade mais importante do país. Mas isso não significa, na minha forma de ver, que a grande maioria dos recursos nacionais, sejam aplicados somente em Lisboa.
Na minha opinião, o governo deveria contratar e colocar, os professores, de uma forma mais uniforme em todo o país, para que houvesse mais igualdade de acesso ao ensino, por parte de todos os alunos e alunas do país.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Apresentação quinzenal dos desempregados

A partir do próximo dia 01 de Outubro de 2016, a apresentação quinzenal, por parte dos desempregados, vai acabar.  Esta medida está definida pela lei número 34/2016. A mesma lei, vem ainda reforçar o acompanhamento personalizado para o emprego com o objectivo de garantir o apoio e a orientação do desempregado, segundo um Plano Pessoal de Emprego (PPE). Segundo o site do Sapo (consultado no dia 24 de Agosto de 2016), a mesma lei prevê que o PPE seja criado, no máximo, até 15 (quinze) dias após a inscrição , do desempregado, no Centro de Emprego (CE).
Mas se me perguntarem se eu estou de acordo com esta nova lei, a minha resposta é que estou dividido. Por um lado discordo, pois obriga a apresentação quinzenal dos desempregados num Centro de Emprego e Formação Profissional (IEFP) o que era bom, porque deste modo os desempregados estavam mais actualizados, no que diz respeito ás vagas existentes na sua área profissional. Por outro lado, concordo com esta medida, pelo simples facto de que isso os obrigava a deslocarem-se, quinzenalmente, ao IEFP mais próximo da sua área de residência e desta forma, aumentarem as suas despesas.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Religião - Motivo de união ou de afastamento entre os povos

A expressão Religião - Motivo de união ou de afastamento entre os povos é uma expressão que pode levar as pessoas a terem as mais variadas opiniões e os mais variados pontos de vista no que diz respeito a esta expressão tão actual.
A Religião pode levar à união dos povos, pelo simples facto de, na grande maioria das religiões, haverem vários pontos em comum, como por exemplo, as peregrinações que ocorrem que ocorrem todos os anos ao local sagrado de quase todas as religiões.
Por outro lado, a religião também pode ser um motivo de afastamento entre os povos, porque podem originar alguns conflitos.
Na minha opinião, a religião deveria ser um motivo de união entre os povos, pois a religião deveria ser encarada como um local de reflexão tanto para o bem como para o mal.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Violência doméstica

A violência doméstica é considerada quando uma pessoa bate a outra, como por exemplo, quando uma mulher bate a um homem ou vice-versa. Muitos destes casos de violência doméstica têm de ir a tribunal, pois foi considerado que violência doméstica é crime publico. Muitas das vitimas deste crime têm de fugir para longe com os filhos e nunca mais voltar. Ficando isoladas e separadas da restante família. Ou seja, o agressor acaba por continuar a agredir as suas vítimas. Uma vez que elas deixam de se sentir seguras e passam a fugir permanentemente.
Os responsáveis por este tipo de crime, deveriam ser condenados a prisão efectiva e a trabalho comunitário, mas sempre vigiados por guardas prisionais.
Na minha opinião, mais deveria ser feito para combater este tipo de crime. Muitas vezes as queixas das vitimas não são valorizadas. Em muitos sítios, o homem continua a bater na mulher, porque acha que ela não vale nada. Deveríamos investir na educação.

domingo, 14 de agosto de 2016

Medidas para diminuir/acabar com a fome

A fome no mundo é, infelizmente, um problema cada vez maior. Atinge, principalmente, o continente africano.
Este problema deve-se sobretudo à falta de dinheiro e à falta de emprego que algumas pessoas se deparam no seu dia-a-dia. A fome, a nível mundial, tem vindo a provocar algumas mortes,  principalmente em África.
Para se combater este problema, deveria-se organizar campanhas de recolha de alimentos para serem distribuídos, posteriormente, às pessoas que passam fome.
Na minha opinião, o problema da fome, a nível mundial, deveria ser combatido, porque assim não haveria a necessidade de haver pessoas a passar fome e de haver pessoas a desperdiçar comida só porque têm, todos os dias, comida na mesa.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Água é fonte de vida

A afirmação água é fonte de vida é verdadeira, porque é a partir da água que o ser humano vai buscar muitas coisas que utiliza no seu dia-a-dia e que utiliza para obter energia.
A água, por ser considerado um  recurso natural renovável, o ser humano utiliza a água no seu dia-a-dia em todas as suas actividades.
Mas quando o ser humano utiliza a água no seu quotidiano está, quase sempre, a poluir grande parte dela e desperdiça outra parte deste recurso tão importante para o ser humano e para o seu dia-a-dia.
Na minha opinião, deveriam ser tomadas medidas que permitissem poupar este recurso muito precioso.

A escolha de uma profissão

Escolher uma profissão no futuro é importante, porque se deixa de se estar dependente dos outros.
Quando se tem uma profissão, passa-se a ser se independente dos pais e da família. Começa-se a ganhar o nosso próprio dinheiro.
Do ponto de vista financeiro, quando se tem uma profissão tem-se dinheiro para as nossas próprias coisas.
Ao termos uma profissão podemos ter a possibilidade de se pensar constituir uma família. Já temos capacidade para nos sustentar e aos nossos filhos. 
Quando se tem uma profissão têm se um objectivo de vida e pode-se ser útil à sociedade. Aplicamos os conhecimentos que temos, ajudamos na construção de uma vida melhor para nós e para os outros que nos rodeiam.
Em suma, ter-se uma profissão traz valorização pessoal, financeira e social. Faz-se parte da cadeia de produtividade do país, ou seja, ajudamos a construir o país em que vivemos. Contribuímos com os nossos conhecimentos e ao constituirmos família ajudamos no futuro do país. Nada disto seria possível se não tivéssemos uma profissão.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Jogos Olímpicos 2016 (Brasil)

Começam hoje os Jogos Olímpicos que, em 2016, se realizam no Brasil.
Mas os Jogos Olímpicos foram evoluindo ao longo do tempo.
Para começar, é preciso definir o que são os Jogos Olímpicos. Os Jogos Olímpicos é um invento que se realiza de quatro em quatro anos, e que reúne milhares de atletas de todo o mundo e das mais variadas modalidades. Tiveram origem na Grécia, no século VIII antes de Cristo.
Este ano, os Jogos Olímpicos serão no Rio de Janeiro, Brasil.
Nesta edição, participam 206 países, 12500 atletas (estimados), o principal estádio será o estádio de Maracanã e decorrerá entre hoje (dia 5) até ao próximo dia 21 de Agosto de 2016.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A indisciplina na escola

A indisciplina na escola é quando um aluno não cumpre as normas do Regulamento Interno da escola. A indisciplina na escola pode ser na sala de aula como fora da sala de aula, como por exemplo nos corredores, refeitório ou no recreio.
A indisciplina escolar não se relaciona só com as más atitudes com os colegas, mas também as atitudes desapropriadas na sala de aula e nos outros espaços da escola.
Na minha opinião, a indisciplina na escola vai um bocado mais além do não cumprimento do Regulamento Interno de uma escola. Isto porque pode haver alunos que podem cumprir com o Regulamento Interno da escola que frequentam, mas não levarem o material que o professor pediu para a disciplina que leciona.
Assim sendo, estes alunos demonstram desrespeito pelo trabalho do professor, uma vez que não possuem os instrumentos que o professor necessita para melhor ensinar.
Em suma, penso que a indisciplina na escola é um problema grave, que prejudica todos, que deveria ser vista com atenção pela comunidade escolar e ser resolvida em conjunto com os pais, pois muitos pais não sabem como os filhos se portam na escola.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O respeito

O respeito é a consideração por alguém. É valorizar o trabalho, as opiniões e as decisões dos outros.
Para mim, o respeito é saber ouvir e ser ouvido pelos outros. É cumprir as regras do trabalho ou de qualquer espaço/infraestrutura público (transportes públicos, piscinas, museus, etc) para que possam ser usados por todos.
Respeitar também é ajudar sempre que se pode, sem esperar receber nada em troca. É valorizar o outro, enquanto pessoa, independentemente da raça, cor, religião ou escolha política.
O respeito é importante para se viver em sociedade, porque evita conflitos e confusões entre pessoas e/ou países. Também é importante se respeitar as ideias dos outros, porque às vezes, as ideias dos outros podem ser a "chave" da resolução de um determinado problema.
É importante respeitarmos os outros para podermos ser respeitados.

Caso BES

O caso BES (Banco Espírito Santo) foi um dos piores casos na economia portuguesa, porquê o BES apresentou prejuízos históricos de quase 3,6 mil milhões de euros. Isto tudo começou em 2012 quando o Grupo Espírito Santo  (GES) acumulou dívidas e irregularidades nas contas, o que levou a reportar os prejuízos atrás mencionados. Tal situação levou à intervenção do Banco de Portugal  (BdP), decretando a fragmentação do BES em duas entidades: o "Banco Bom" e o "Banco Mau".
Na minha opinião, o caso BES prejudicou imenso os portugueses, por três motivos: primeiramente, os accionistas perderam todo o dinheiro que tinham investido nas acções do BES assim como alguns depósitos do grupo GES.
Em segundo lugar, o banco deixou de financiar a economia portuguesa, porquê não emprestava dinheiro quer às empresas quer aos particulares e desta forma cortou os investimentos das empresas e dos particulares.
Em terceiro lugar, este caso levou à perda de confiança por parte dos portugueses em todo o sistema bancário. Desta forma, e como forma de protecção, começou-se a guardar o dinheiro em casa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...